Conversação da Seção Clínica

XIX CONVERSAÇÃO DA SEÇÃO CLÍNICA DO IPSM-MG

“A única angústia que tenho é minha mãe”

Dando prosseguimento à série de Conversações da Seção Clínica do Instituto de Psicanálise e Saúde Mental de Minas Gerais (IPSM-MG), teremos como referência para nossa discussão nesse semestre, uma Apresentação de Pacientes realizada no Centro de Atenção Psicossocial da Infância, (CEPAI), no âmbito das atividades do Núcleo de Psicanálise com Criança e do Convênio com a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (FHEMIG).
A entrevista com um jovem trans-homem às voltas com inúmeras tentativas de auto-extermínio coloca em evidência a proposição de Lacan de que o “o papel da mãe é o desejo da mãe”. Nesse caso verifica-se que o desejo da mãe não incluiu a operação simbólica presidida pelo Nome do Pai. Ela parece ocupar o lugar da devastação, em que, por estar ausente o desejo, só se configura a demanda. E uma demanda que lhe parece infinita e que o asfixia. Por não operar a Metáfora Paterna, não há uma articulação entre o Nome do Pai e o desejo da mãe, uma articulação entre desejo e significante, articulação esta que não é contingente, mas necessária. Estaria esse sujeito, na ausência dos recursos próprios da metáfora, respondendo a essa demanda imperativa no Real do corpo, seja pela solução trans, seja com a sua própria destruição?

Apresentação: Ana Maria Lopes e Tereza Facury
Comentários: Elisa Alvarenga (A.E; AME; Membro da EBP/AMP)
Coordenação: Maria José Gontijo Salum (Diretora IPSM-MG, Membro da EBP/ AMP)
Data: 23 de junho de 2018, sábado.
Horário: 9:00h às 12:30h.
Local: sede do IPSM-MG – Felipe dos Santos, 588 – Lourdes. Belo Horizonte
Inscrições: 40,00 (Obs.: Estão isentos da taxa: Aderentes e Membros da EBP, inscritos no Curso de Psicanálise e na Seção Clínica do IPSM-MG, profissionais da FHEMIG)