Conversação na EBP-MG

(…) a Escola é um ser ambíguo, que tem asas analíticas, se eu posso dizer, e patas sociais, que faz, para falar como Baudelaire, uma dupla postulação, uma em direção ao discurso analítico, e outra em direção ao discurso do mestre. (Jacques-Alain Miller)

A conexão/disjunção entre o discurso analítico e o discurso do mestre participa da vida da Escola e se faz notar sobretudo em questões que despertam nossa comunidade. Conversar sobre o funcionamento, o ensino, a política, a clínica, abertos à contingência, é a nossa forma de extrair consequências e orientação do real que constitui tal “ser ambíguo”.

A partir desse semestre, a Diretoria Geral, atenta às questões que causam o que dizer entre nós, dará lugar, em algumas quintas-feiras, à conversação sobre o que há de novo entre nós, contando com a viva participação dos AMEs. Tal proposição se sustenta em um desejo e uma responsabilidade em reunir os analistas membros em torno de um projeto de Escola, orientado pelos princípios da fundação da Escola de Lacan, a altura de seu tempo.

OBS.: Enviaremos aos inscritos, com antecedência, textos de referência dos convidados para animar as conversações.
A ESCOLA E A GARANTIA

“NOVAS GERAÇÕES, NOVAS PRÁTICAS NA CIDADE E A PSICANÁLISE”
Conversação com o convidado:
Sergio Laia (AE/AME/EBP/AMP)

Acesse o texto clicando aqui