Editorial – Ano Zero – Campo Freudiano

Hoje recomeçamos!

Esse semestre não será mais como os de antes.

Em 11 de junho de 2017, a Escola de Lacan desperta em um novo tempo, é Ano Zero no Campo Freudiano, anuncia J-A Miller, inaugurando um ponto de estofo: “Tudo volta a começar, sem ser destruído, para ser elevado a um nível superior”. Trata-se, decididamente, do compromisso incontornável de “inscrever para sempre o ensino de Lacan no discurso universal”[1].

Nesse começar de novo, com entusiasmo, recebemos a notícia da retomada dos cursos de Miller e a extensão da rede política lacaniana no plano internacional denominada Zadig. A potência enunciativa de J-A Miller sacudiu o desejo de cada um, a onda que seguiu dessa força tocou-nos e colocou em relevo o nosso engajamento e responsabilidade quanto a algumas das finalidades fundamentais da Escola: pensar o mundo, participar no âmbito público das questões de sociedade, comprometer-se a levar mais longe o ensino de Lacan, sustentando suas verdadeiras consequências.

Nossa ação, como analistas da Escola de Lacan deve estar à altura das apostas e conjunturas do mundo contemporâneo. A Escola Brasileira de Psicanálise – Minas Gerais, reunida ao projeto EBP, na intensão e extensão de seu ser ambíguo, vive com gosto esse momento inédito do discurso analítico, e afirma-se como uma caixa de ressonância do “mundus ao redor” que, como bem disse Lacan, “conhece bem a aspiral a que a arrasta sua época” [2]. Zelamos por dar lugar a um ensino, cujo vôo é alçado pela enunciação do analista, atento ao tesouro singular que recolhe de sua prática, de sua leitura, da sua experiência, do que trepida em suas patas sociais e faz saber face ao real.

Essa é a nossa Escola Ano Zero! Uma Escola aberta às contingências, em conexão à subjetividade de sua época, movida pelo desejo de reunir para falar mais sobre isso, numa franca conversação. Este Semanário nasce desse novo tempo, responsável por recolher e divulgar o que se fala, se faz e se ensina em nossa Escola, a partir de então.

O relógio será acionado, hoje, às 20h30.

Angelina Harari, vice-presidente da AMP, fará a abertura do Ano Zero entre nós, abrindo as atividades da nossa Escola e também as do Instituto, rumo a Barcelona.

Vocês estão convidados.

Sejam bem-vindos!

Fernanda Otoni-Brisset – Diretora Geral;
Rachel Botrel – Diretora Secretária Tesoureira
Sérgio de Castro – Diretor de Biblioteca
Sérgio de Mattos – Diretor de Cartéis e Intercâmbio

 

 

[1] MILLER, J-A. Ano Zero, Campo Freudiano. LQ, n.718
[2] LACAN, J. Escritos. p.322