JORNADA DE CARTÉIS 2015 - EBP MG

JORNADA DE CARTÉIS 2015 – EBP MG

carteis programacao

Em seu Ato de Fundação, Lacan designa o lugar do Cartel na Escola: “Para a execução do trabalho adotaremos o princípio de uma elaboração sustentada num pequeno grupo”. Sobre essa passagem, Miller comenta que esse pequeno grupo não é um fim em si mesmo, mas o meio (e não um meio) de executar o trabalho de Escola. Chega a ser enfático quando afirma que a exigência ética e epistemológica a que Lacan se faz ouvir, passa “não pelo seminário, pela conferência, pelo curso”, mas pelo cartel.

É neste espírito que pretendemos convidar nossos colegas a participarem da Jornada de Cartéis:

Convidado: Domenico Cosenza (AME, membro da AMP, presidente da SLP-Itália)

Programa:

25 de Junho – Quinta-feira: Domenico fará uma intervenção na EBP MG com o tema: A mãe de ontem e de hoje.

26 de Junho – Sexta-feira: 4 Mais-Um’s: Relatos de experiências de 4 Mais-Um’s em atividade, com intervenções de Domênico Consenza

27 de Junho – mesas de discussão com intervenções de Domenico Cosenza.

Informações Importantes:

1 – Constituição da mesa dos Mais Um’s:

Janaína Aretha Silva Dornas

Lázaro Elias Rosa

Marisa de Vitta

Sérgio Passos de Campos

Intervenções: Domenico Cosenza

Coordenação: Wellerson Alkmim

2 – A relação das mesas com seus respectivos trabalhos.

3- Importante: As brochuras eletrônicas serão enviadas apenas para os inscritos.

Solicitamos aos mesmos o maior cuidado com o sigilo do material.

Atenciosamente,

Equipe de Cartéis e Intercâmbios.

MESA 1 : 

Coordenação: Marta Maria Monteiro

Fantasia, pulsão, foraclusão sinthoma

A angústia de Freud a Lacan: Os destinos da Angustia – Joy Santiago

A anorexia além da dialética do desejo; um sinthoma – Marcia Virgili

Melancolia, psicose e a foraclusão do tempo – Saulo Carvalho

A neurose obsessiva: um encontro com a fantasia – Márcio José Barreto Júnior

Era das águias – Marcela Brandão Souza de Almeida

A pulsão no avesso de Lacan -Michelle Santos Sena de Oliveira

Fantasia: arcabouço do sintoma? –Vitor Figueiredo Américo

Qual uso (…) clínica estruturalista para pensar o diagnóstico em psicanálise, hoje? – Cecília Lana

MESA 2 :

Coordenação: Margareth Ferraz

Mãe, Feminilidade, Laços intoxicados (todos os trabalhos apontam para estas relações)

 Caso A: nascimento anunciado- Rita Mendonça

A Inibição Intelectual e as Estruturas Clínicas: um ensaio – Simone Macedo Pinheiro

Gozar do Desamparo – Thais Oliveira de Britto

Amor e devastação- Angela Campêlo

Casamento sem as bênçãos do pai -Yêda Rodrigues Lage

Come nada, saber nada, tornar-se invisível – Cristiane de Freitas Cunha Grillo

Um corte à solicitação da mãe: (…)psicose ordinária – Fernando Márcio de Souza Ferreira

A tela fantasmática do sujeito na tela de um celular – Margareth Pereira Miranda

Uma luva que cai como uma roupa -Andrea Eulálio

 MESA 3:

Coordenação: Anamaris Pinto

Psicanálise, Política, ação lacaniana e instituições.

A comunidade dos que não têm comunidade e suas implicações políticas – Marcia Rosa

As contribuições da Psicanálise e o diagnóstico na Instituição Escolar – Andrezza T. Pires

O conceito de sobredeterminação em política, ou a ruptura pos marxista – Carlos Luchina

As respostas do analista na instituição: O que pode um analista? – Marena Petra F.

Acolher as invenções do sujeito na instituição – Marina Silva Simões

A psicanálise aplicada à organização- Larissa Lara Rezende

Analisar o parlêtre em tempos de intolerância – Lucíola Freitas de Macêdo.

O que se passa na conversa do CIEN? – Fernanda Otoni

Desejamos um bom trabalho de Escola a todos.

Equipe de Diretoria de Cartéis EBPMG